Vivian Trías – sobre a nota do Partido Socialista Uruguaio

Compartilhe:

Nosso projeto de pesquisa sobre a atuação e influência do serviço de inteligência da StB na América Latina foi apresentado no canal de televisão uruguaio VTV. O jornalista da emissora Gabriel Pereyra, em seu programa En la Mira, deu exclusividade ao tema da colaboração, como agente do serviço de inteligência da StB, do famoso intelectual uruguaio, já falecido, Vivian Trías. O programa foi ao ar no dia 19 de outubro, às 21:00 horas ( hora local) – ou seja, horário nobre de audiência. Até onde eu posso avaliar, Gabriel Pereyra elaborou o tema muito bem, de forma honesta e, no âmbito do formato existente, sem dúvidas, de forma séria.

► VIVIAN TRÍAS: EL MEJOR ESPÍA

Já houve reação ao programa. Ela veio do Partido Socialista do Uruguai, do qual Trías foi Secretário-geral por vários anos no passado. (link:  http://www.ps.org.uy/?p=6659)

Quanto à sucinta nota assinada como Secretaría General Partido Socialista de Uruguay Frente Amplio (sem nome ou sobrenome), vale a pena comentar duas frases:

Nos seus longos anos de vida para a construção de uma sociedade Socialista, destacamos como fundamentais as contribuições do companheiro Vivian Trías, cuja história pessoal é amplamente conhecida.

(…) e também a frase:

Não reagimos a versões da imprensa em base a documentação de credibilidade duvidosa. O Partido Socialista nunca manchará o bom nome daqueles que não podem se defender.

Na declaração foi escrito que a história pessoal de Vivian Trías é amplamente conhecida – e aqui temos o problema principal, pois uma parte significativa de sua vida, descrita nos documentos da StB, era até agora desconhecida. Para sermos mais exato: era ultrassecreta.

Os funcionários do serviço de inteligência tchecoslovaco, em sua vasta documentação, registraram muitos dados que eram impossíveis de ser fabricados ou inventados. O agente com codinome “Rios” (ou seja, segundo a pasta, Vivian Trías) colaborou com o serviço de inteligência comunista da Tchecoslováquia durante vários anos. Durante esse período de tempo, foi conduzido por alguns oficiais de carreira da inteligência – tudo isso exclui a possibilidade de que a pasta tenha sido fabricada, que tudo tenha sido inventado e que não passem de mentiras.

Como se trata de uma pessoa sobre a qual um partido político se sentiu na obrigação de manifestar-se, parece que essa pessoa não foi somente importante para a história da “construção de uma sociedade Socialista”, mas também para a história do Uruguai e da América Latina em geral. Sendo assim, se torna mais importante ainda não ocultar fatos significativos nem omitir uma vasta parte da biografia dessa pessoa.

Em sua declaração do dia 19.10 do presente ano, o Partido Socialista do Uruguai segue afirmando que as informações reveladas são baseadas em “documentos de veracidade duvidosa”– tratam-se de informações procedentes da pasta conduzida pelo serviço de inteligência da StB (1º Diretório StB, responsável pela inteligência no estrangeiro). Existem várias opiniões e visões de historiadores, que, na sua maioria, estão de acordo quanto a que esta fonte, ou seja, as pastas da StB, podem ser vistas como uma fonte confiável, pois um serviço secreto não queria e não podia mentir para si mesmo e nem para os seus superiores – neste caso, para o Partido Comunista da Tchecoslováquia.

Vladimír Petrilák

Compartilhe:

4 thoughts on “Vivian Trías – sobre a nota do Partido Socialista Uruguaio

  1. Boa noite:

    Eu queria salientar que, precisamente, Vivián Trías foi quem tirou o Partido Socialista Uruguaio da senda quase socialdemocrata pela qual foi conduzido habilmente pelo seu fundador, o respeitadisimo ex deputado, escritor e embaixador Emilio Frugoni- um dos primeiros socialistas em denunciar os excessos estalinistas em 1943, representando o Uruguai na URSS- para levar o socialismo uruguaio a adherir ,desde 1961, ao castro-guevarismo, se unido a setores ultranacionalistas de esquerda e perdendo 75% do seu eleitorado no ato eleitoral de 1962, depois do qual e , principalmente do seu seio, nasceram os tupamaros- Raúl Sendic incluído- e outros grupos de extrema esquerda. Em 1966 os resultados eleitorais foram bastante negativos parao Partido Socialista, afastado da Internacional e francamente castrista. Em 1967 o mesmo Partido Socialista foi um dos que, junto a muitos grupúsculos ultraesquerdistas uruguaios apoiou em Cuba a mensagem da OLAS a favor da luta armada como principal arma política revolucionaria latinoamericana, escandalizando até o Secretário-Geral do Partido Comunista Rodney Arismendi (longe ele de ser um “eurocomunista”), todo isto obra de Trias por debaixo do pano. O problema, além de ele ter sido agente tcheco (o que é a mesma coisa que dizer da KGB) e que os livros que ele escrevia, bem como os poemas do Benedetti, os ensaios do Galeano ou as músicas do Daniel Viglietti, etc. levaram a muitos jovens do Cone Sul a enveredar pelo extravio das armas e acordaram os militares-aos quais Trias e outros esquerdistas apoiaram no primeiro intento de golpe ,achando o mesmo ser “peruanista”-que no Uruguai estavam bem tranquilos…Por sinal, ainda hoje o Partido Socialista Uruguaio, do qual foi membro o atual presidente uruguaio , Tabaré Vázquez, bem como é o seu delfim, o prefeito de Montevidéu, Daniel Martínez (também envolvido nos escándalos da petroleira Ancap- em alguns aspectos relacionados com a Petrobras-que derrubaram dias atrás o vicepresidente Raúl Sendic Jr, filho de fundador dos Tupamaros) e alguns ministros atuais , se define como “leninista” e continua fora da Internacional tendo alas francamente radicais e bolivarianas

    1. Prezados pesquisadores
      Quem escreve quer assinalar que o documento,: uma folha de papel que contem uma fórmula onde estariam os dados do suposto espiao Vivian Trias e a sua assinatura. Tem uma caracteristica que chama muito a atencao e coloca um veu sobre sua credibilidade. Nesse documento escrito a máquina aparesce a palavra: “data” isso chama particularmente a atencao, trata-se de um documento escrito em: tcheco e espanhol¿Entao porque aparece essa palavra em portugues? O correto deveria ter sido: “fecha” e nao data. Outra palavra que acrescenta a dúvida é a palavra: Rua em vez do correto em espanhol que é: “calle”. Entao temos racoes para duvidar da veracidade de tais fontes.

      1. Favio, o oficial tcheco da StB que abriu a pasta de Vivian Trías (o camarada Jezerský) viveu alguns anos no Brasil antes de trabalhar na seção administrativa que gerenciava os arquivos. Ele deve ter se confundido ao usar essas palavras em português.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *