O serviço de inteligência técnico-científico tchecoslovaco

@StBnoBrasil 11.10.2016 elaborado segundo o texto: http://www.cdtr.cz/cs/slovnik/vedecko-technicka-rozvedka

Segmento independente das atividades de inteligência do Departamento I do MV da República Tchecoslovaca, o serviço de inteligência tecnico-científico tchecoslovaco (abreviação em tcheco: VTR para vědecko-technická rozvědka) surgiu como uma unidade independente, segundo o modelo soviético, no dia 1º de maio de 1955. Na época foi numerada como a 11ª seção. O objetivo desta seção era a aquisição de amostras, equipamentos, planos, tecnologias e sistemas de produção nas áreas de: metalurgia, automatização, atomica-energética, indústria de máquinas, técnica de computação, química, eletrônica, técnica bélica, etc. As tarefas desta seção eram aprovadas pela secretariado político do Comitê Central do Partido Comunista da Tchecoslováquia e pelo governo, com base em decisões específicas. A maioria dos oficiais que trabalhavam na seção VTR possuíam ensino superior e a sua atuação era direcionada contra instituições de pesquisa, universidades e empresas do mundo livre. Entre as tarefas mais importantes estava a aquisição de tecnologias, sobre as quais foram impostos embargos pela organização internacional CoCom (Coordinating Committee for Multilateral Export Controls). A inteligência tchecoslovaca VTR colaborava intensamente com a KGB soviética, por isso, várias amostras de tecnologia adquiridas iam parar na URSS. Na primeira metade dos anos 60, a seção VTR passou por uma mudança e a seção passa a ser numerada como a 16 seção e a partir de janeiro de 1964 o número da seção VTR foi o 5.il_fullxfull-453731606_2l0f

No exterior a VTR atuava principalmente em países ocidentais desenvolvidos e na Ásia (Japão) por intermédio das rezidenturas e representações comerciais (chamadas de PZO).

Até o ano de 1968, a seção era vista pelo serviço de inteligência da StB como a sua parte que alcançava mais sucessos no trabalho e segundo um relatório do chefe da inteligência Houska: “os resultados de trabalho de um só oficial da inteligência técnico-científica foi equivalente aos resultados de trabalho de onze dos melhores funcionários da Academia Tchecoslovaca de Ciências.” O Ministério de Interior tchecoslovaco, por intermédio da VTR, participou ativamente na construção da economia nacional da Tchecoslováquia e garantiu para as empresas estatais a compra de tecnologias que estavam sob embargo e que eram importantes para pesquisas e produção. “O valor das invenções roubadas foi avaliado em bilhões de coroas tchecas; nesta atuação da StB, logicamente, foram desprezadas todas as normas de patentes, autoria etc. Desta maneira foram adquiridos para a economia vários produtos “novos” (vitaminas, pneus, cosméticos, química, computadores, etc). Os resultados de trabalho da VTR podiam ser encontrados em todos os ramos da economia nacional da República Socialista da Tchecoslováquia.

Após o ano de 1968, no âmbito da seguinte reorganização da StB, a seção 5 (VTR) foi dividida em duas (1.seção e 2.seção VTR). A partir de 1974 as seções receberam novos números: 69. seção (69. seção – operacional) e 74. seção (74. seção – de análises e informações). Estas seções mantiveram esta forma até o fim da existência da StB.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *