O espírito de luta da inteligência leninista

Compartilhe:

Provavelmente em algum momento de abril ou maio de 1971 (o documento não tem data) teve origem no Ministério Federal do Interior da República Socialista da Tchecoslováquia, a saber, a I. Diretorado do StB (Inteligência), uma carta de saudação chamada “Carta de saudação dos líderes da inteligência da URSS” para marcar o 26º aniversário da libertação da Tchecoslováquia pelo exército soviético.

A conclusão dessa carta é:

 

Caros camaradas, pedimos que transmitam nossas saudações fraternas de batalha a todos os membros da inteligência soviética e lhes garantam que os membros do serviço de inteligência da República Socialista Tchecoslovaca farão todo o possível para garantir que nossa república seja sempre uma parte sólida e confiável do campo socialista.

Que a amizade entre os povos tchecoslovaco e soviético viva para sempre, selada pelo sangue por ambos derramado!

Viva o líder de ambos os nossos países – o Partido Comunista da União Soviética e o Partido Comunista da Tchecoslováquia!

Sob o estandarte de LÊNIN, em frente para uma nova vitória contra o inimigo comum!

Chefe do I diretório MFI

plk.RSDr. HLADÍK Miloš v.r. (à própria mão)

Secretário Chefe

KSČ (Partido Comunista da Tchecoslováquia) Comitê (…) MV ČSSR

FRÝBORT Jaroslav v.r. (à própria mão)

 

Nota: Destaque para a palavra “spečetěné” (selado) de acordo com o original. Ver o documento de correspondência operacional com inteligência amiga da pasta nº. 81212.

Geralmente vemos as cartas de saudação como uma obrigação formal necessária, longe de expressar os pontos de vista reais do escritor. Mas este caso é algo completamente diferente. Na Rússia, até hoje, a grande vitória do Exército Vermelho sobre a Alemanha e seus aliados em 1945 é vista como um evento crucial e fulcral do século 20. Isto não mudou desde os dias do comunismo, pois mesmo então o aniversário da derrota da Alemanha não foi visto apenas ideologicamente, mas como um evento absolutamente fundamental que efetivamente mudou a história do mundo. Portanto, o vassalo que a Tchecoslováquia foi em relação à URSS não podia ignorar, mesmo não sendo um número redondo, o 26º aniversário deste evento crucial. Na carta de saudação foi necessário escrever os axiomas cruciais, principais, pelos quais tanto o escritor quanto o destinatário da carta são guiados fielmente de acordo com o que pensam e vivem.

Hoje, temos a tendência de ver o conteúdo de uma carta como frases e expressões vazias, mas certamente isto não era o caso para os destinatários da carta, e os escritores se adaptaram a isso.

Neste contexto, gostaria de sublinhar três pontos de inflexão a partir da conclusão da carta, que esclarecem a essência do trabalho da inteligência comunista na segunda metade do século XX, incluindo a da Tchecoslováquia:

 

1) Saudações fraternas de batalha

2) Líder de ambos os nossos países – Partido Comunista da União Soviética

3) sob o estandarte de LÊNIN, em frente para uma nova vitória contra o inimigo comum

 

1) A inteligência era parte integrante das instituições repressivas do regime, encarregadas de combater os inimigos internos e externos, tanto de defesa como de ataque, ou simplesmente de combate.

2) O único verdadeiro líder de todo o chamado campo socialista era o Partido Comunista da União Soviética, e seu braço regional, o Partido Comunista da Tchecoslováquia, reconheceu sua subordinação e certamente não tinha outras aspirações após os excessos de 68 exceto ser um executor obediente da vontade da liderança de Moscou.

3) apenas dois nomes aparecem na carta, sendo um deles Gottwald, mencionado na introdução (que eu não cito) e depois LÊNIN. O líder dos bolcheviques russos é mencionado como uma confirmação da ortodoxia ideológica dos oficiais da inteligência tchecoslovaca, que não estão sujeitos a nenhuma versão mutacional do comunismo, mas apenas à genuína versão leninista. É a confirmação da tese de que o serviço de inteligência StB não era um serviço estatal que defendia principalmente os interesses da República, mas uma polícia secreta política a serviço de uma ideologia específica. Esta declaração ideológica foi complementada por camaradas da inteligência que mais uma vez afirmaram sua militância contra um inimigo comum. Este foi o próprio imperialismo, que, de acordo com as idéias de Lênin, deveria ter sido derrotado em todo o mundo.

Vladimír Petrilák

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *